domingo, 27 de janeiro de 2013

Pressa pra quê?



Na maternidade, tudo é uma espera, a começar pelos 9 meses da gestação! Depois do nascimento, continuamos a esperar por tudo! Esperamos pelos famosos 100 primeiros dias passarem. Esperamos por cada mensário, por cada etapa do desenvolvimento: sentar, engatinhar, andar, dar tchauzinho, falar. Quanta alegria sentimos com essas conquistas!

Depois, comemoramos a cada aniversário. Percebemos o quanto cresceram e ficamos felizes por isso. Porque já estão na escola, porque não usam mais fralda, porque já sabem ler, porque já tomam banho sozinhos...

Quem tem mais de um filho, recomeça isso tudo. Mas nem todo mundo tem essa coragem, não é?

E assim, de etapa em etapa, assistimos ao crescimento deles com uma certa ansiedade, com uma certa pressa. Pressa pra quê mesmo?

Eu sempre fiquei ansiosa para a fase de recém-nascido e bebê passar. A fase de recém-nascido é muito solitária e trabalhosa. Com o passar dos meses, os bebês vão se desenvolvendo e nos encantando, mas continuam dando um trabalhinho bom. Nesta fase, temos muito trabalho e muita preocupação, apesar de ser uma gostosura ter um bebê. Abrimos mão de nossa rotina, colocamos o trabalho em segundo lugar, obviamente, e passamos a ter uma nova vida, sem querer jamais ter a velha de volta (rs).

Mas não podemos negar nossa ansiedade para que eles cresçam e entrem numa fase mais independente. Aí ganhamos o mundo, saímos para passear com menos tralhas, dependemos menos da ajuda das babás, nos livramos do trambolho do carrinho, podemos viajar com mais independência, fazer uma programação na rua bacana, desfrutando da companhia deles.

Mas quando essa fase "boa" começa, a gente não percebe que ela passa rápido também. Quando a gente menos esperar, eles cresceram! E aí começaremos a sentir saudades dos velhos e bons tempos! E começaremos a pensar: pra quê eu tive tanta pressa?




O site 'The Chive' fez uma coletânea de fotos com o título The times they are a-changin', comparando famílias hoje e 20 anos atrás. Vejam que bacana! E vejam como o tempo passa depressa...














Fotos do site 'The Chive'

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Pequenas felicidades...




Mãe é boba, né? Mas eu chamaria isso de pequenas felicidades... Pequenas para quem está de fora e enormes para o coração de uma mãe. De uma mãe que é boba mesmo, porque se emociona com pequenas atitudes, singelos momentos e detalhes intensos. E é tão bom ser assim!

Se você não é mãe, pode não entender. Mas se você já é mãe com certeza vai sentir essas pequenas felicidades das quais estou falando nesses singelos momentos...


...Um beijo espontâneo
...Um dente de leite quando cai
...Bicicleta sem rodinha
...Quando começa a nadar
...Apresentação de escola
...As primeiras vezes que fala ao telefone
...Os primeiros passinhos
...O primeiro dia na praia
...O primeiro corte de cabelo
...A primeira palavra
...Uma palavrinha em inglês dita sem querer
...um gol
...um passinho do balé
...Quando aprende a ler
...e aprende a escrever
...Quando toca um instrumento
...Quando aprende a amarrar o sapato
...Abraço e beijo no irmão
...Quando responde educado e agradece com um obrigado






Pequenas felicidades são emoções do dia-a-dia, carinhos singelos, novas conquistas. Não precisamos de mais nada. Para nossa sorte, a lista de pequenas felicidades é enorme. E é tão fácil encontrar...



"Perguntei pro céu
Perguntei pro mar, pro mágico chinês
Mas parece ninguem sabe, aonde a felicidade
Resolveu de vez morar
Até que um anjo me disse, que ela existe
Que é tão fácil encontrar
Bem lá no fundo do peito o amor é feito
É só você se entregar"
(Michael Sullivan & Paulo Massadas)



Quer contribuir também? Escreva aqui nos comentários as suas pequenas felicidades e vamos aumentar essa lista! Mães são felizes com tão pouco!

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Crianças de férias x Mães no trabalho






Quem é mãe aqui que não fica agoniada em sair para trabalhar quando as crianças estão de férias?


A vontade é grande de estar com elas e fazer uma programação para elas se divertirem. O fato é que quem trabalha tem direito a apenas 30 dias de férias, enquanto as crianças ficam mais de 2 meses sem aulas (mãe devia ter direito a ficar de férias junto com os filhos, não acham??).  Mas sonhar não adianta. E para as mães que estão trabalhando, as crianças ficam em casa mais do que gostaríamos. Enquanto isso, sonhamos com dezenas de programas divertidos que poderíamos fazer juntos e ocupar o diazinho delas. 

Com um quarto entupido de brinquedos, é incrível como as crianças podem dizer que "não tem nada para fazer". Crianças muitas vezes precisam ser direcionadas para uma brincadeira ou uma ideia de passatempo bacana. A praticidade faz com que volta e meia elas sentem na frente da televisão e as mais velhas na frente do video game.
Por isso, é importante que a gente sempre deixe sugestões para elas fazerem:

  • Revistinhas em quadrinhos
  • Revistas para colorir e passatempos
  • Livros
  • Jogos
  • Massinha de modelar
  • Pintura com tinta, para as maiorzinhas
  • Caça ao tesouro (veja aqui como brincar!)
  • Criações com sucata

Além das atividades em casa, as crianças que moram em prédio têm que descer para o playground para correr, suar, jogar bola, brincar no parquinho e com outras crianças e gastar energia!
E como os jogos sempre educam e estimulam o conhecimento e as habilidades (veja aqui minhas sugestões), por que não dar de presente às crianças um jogo novo? É uma boa oportunidade para reunir a família e aprender coisas novas!!
Temos que inventar cada dia uma ideia diferente!! Para quebrar a rotina de ficar dentro de casa, por exemplo, a sugestão é passar o dia com os avós, ir ao cineminha com eles ou para a casa de algum priminho. Eu sempre fico agoniada porque não tenho como chamar um amiguinho ou primo para passar uma tarde porque estou fora de casa. Não posso deixar uma criança a mais sob responsabilidade da babá. Mas nos finais de semana a gente pode fazer isso, sim!
Outra sugestão é envolver as crianças nas atividades da casa. Pedir a ajuda delas para fazer um bolo, por exemplo, é uma grande distração. Estender as roupas no varal pode ser uma grande diversão! E colocar a mesa, brincando de garçom, os meus adoram!! Outro dia, fizemos faxina na gaveta em que eles guardam os DVDs e a arrumação depois tinha que ser em ordem alfabética! rs

E assim, nós no trabalho e elas em casa, é que o tempo vai passando. De vez em quando recebo uma foto no celular, quando estão com os avós brincando, ou uma ligação de alguém com saudade (um dia foi: "Mãe, eu quero dormir no seu colo!" Quase que eu largava tudo pra atender este pedido!).

Eu não sou daquelas que fica louca com as crianças de férias e torcendo para que as aulas voltem (vide imagem acima). Meu problema apenas é que eu queria participar! Estar com eles, fazer programas divertidos, ocupar o tempinho deles com atividades bacanas.

Para as crianças é muito bom dar um tempo na rotina do ano letivo, que além das aulas em um turno, ainda conta com as atividades extracurriculares no outro. Para as mães, é bom dar um tempo da agonia do trânsito e do leva-e-pega de crianças de um canto para outro.
E a notícia boa para as mães que só pensam em estudo, foi a pesquisa feita pela Academia Norte-Americana de Pediatria (AAP) e divulgada pela Revista Crescer na matéria: "Férias são tão importantes para o aprendizado das crianças quanto a escola".
"Ter um tempo livre para brincar é essencial para as crianças assimilarem o conteúdo visto ao longo do ano letivo, além disso, aumenta a disposição para aprender novas informações." (fonte: Revista Crescer)

Por isso, estimule seu filho a curtir muito suas férias! Leve-o a um museu, ao zoológico, visite familiares, marque com os amigos na pracinha, vá a praia, faça com ele atividades diferentes! Estimule a leitura dos livros que ele gosta, de revistas, fiquem juntos em casa de pernas para o ar, façam cabaninha no quarto, montem aquela pista de trenzinho que fica o ano inteiro guardada e, se puder, aproveitem para viajar! Mesmo que você esteja trabalhando, aproveite os finais de semana, o horário de almoço, o final do dia... Faça das férias um momento especial, de divertimento, de fortalecimento do vínculo entre vocês e uma época para seu filho lembrar com carinho!


Confira o Guia para aproveitar as férias do site Educar para Crescer (adoro!), que tem 14 dicas bem bacanas!


E boas férias!!




Confiram também neste infográfico que o Hospital Sabará produziu sobre como as brincadeiras de criança são importantes e os cuidados que devem ser tomados para sua prática:



Infográfico - Brincadeira de Criança
Infográfico sobre Brincadeiras de Criança | Hospital Infantil Sabará

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

5 promessas para o Ano Novo



Um ano novo começando... Quem aqui não faz promessas a cada ano que se inicia? Quem aqui não promete ser melhor do que era, fazer coisas que estava protelando, colocar em dia as pendências??

Isso é natural do ser humano! Na virada do ano, sonhamos, planejamos e nos propomos ser cada vez melhores. E quem é mãe sempre sonha e planeja para os filhos também. Então, que tal iniciar o ano com uma listinha de promessas de atitudes importantes?

Vejam minhas sugestões:



1. Uso da cadeirinha do carro




Ainda existem alguns pais que não usam a cadeirinha ou assento de elevação no transporte dos seus filhos. Ou porque têm o pensamento "antigo" ("quando eu era criança não usava e nunca aconteceu nada comigo"). Ou porque têm o pensamento muito "otimista" ("daqui para ali nao vai acontecer nenhum acidente! É pertinho!"). Ou porque não querem entrar num embate com as crianças ("meu filho nao gosta de sentar na cadeirinha...").

Cá pra nós... É feio demais e irresponsável demais permitir isso, viu?

Vamos mudar nesse ano novo??






Veja mais: Cadeirinha já!


Guia da Cadeirinha - Veja aqui qual é o tipo de cadeira de segurança mais adequado ao peso e à idade da criança.





2. Ensinar a nadar




A criança de hoje tem que saber nadar. É uma obrigação! Em todo lugar tem piscina, mais do que há alguns anos atrás. O risco é enorme. E os casos de afogamento crescem a cada ano.

Vamos proteger nossas crianças??







Veja mais em: Ah! Se ele fosse um peixinho...

Confira: Dicas de Prevenção da ONG Criança Segura - Afogamento




3. Comer menos "porcaria"



Para o bem das crianças e, principalmente, para que tenham um futuro com saúde, não queremos que nossos filhos sejam propensos a adquirir doenças como diabetes, colesterol alto, obesidade e tantas outras ocasionadas pela alimentação inadequada.

Vamos cuidar da alimentação deles agora para evitar doenças no futuro, não acham?





Veja mais em : Alimentação saudável.


4. Dar limites


Tá aí uma tarefa diária. Dar limites, fazer as crianças obedecerem as determinações e cumprirem a rotina diária estabelecida são importantes para o desenvolvimento saudável delas e para a sua boa convivência em sociedade. Crianças têm que respeitar os pais e os outros. Crianças devem compreender que têm limites. Não é fácil, mas desistir de dar limites é desistir do próprio filho e da sua felicidade, concordam?

E o futuro desta relação, principalmente com os filhos adolescentes e jovens, tende a ser bem difícil e arriscado.


Veja mais em: Filhos, manual de instruções.




5. Mais presença!


E finalizo as promessas para o ano de 2013 com os conselhos sábios do Dr. José Martins Filho, professor titular de pediatria na Unicamp, em entrevista para o site WebFilhos (que merece um post inteirinho depois...).

Seja sempre presente, atencioso e amoroso com as crianças. Cuide pessoalmente dos seus filhos, pois não há cuidado melhor que o da mãe e do pai. Dê afeto, dê atenção, brinque, fique junto!







Confira entrevista escrita com Dr. José Martins Filho no site Educar para Crescer.



Agora é a sua vez de complementar a lista com promessas e atitudes que acha importante! Acompanhar de perto os estudos do seu filho, incentivá-lo a fazer esportes, ler com ele toda semana (ou todos os dias), cuidar da sua saúde, agendar consulta com o dentista, tirar a fralda ou a chupeta, matriculá-lo numa aula de música para aprender a tocar um instrumento, ensinar a andar de bicicleta... São muitos sonhos e muitas atitudes que devemos tomar neste ano novo que se inicia. Crie sua própria lista, cumpra suas metas e tenha um ano muito proveitoso ao lado do seu filho!

Um excelente 2013 para você!!